Coletivo Gira Sol Azul feat Freddie Gavita

23 Julho, 2015 – Parque Aquilino Ribeiro

Concerto
Duração: 1h15 min. aprox.
Músicas e arranjos: Joaquim Rodrigues
Com: Freddie Gavita (trompete)
Colectivo Gira Sol Azul: Xosé Miguelez (sax tenor) Bruno Pinto (guitarra) Joaquim Rodrigues (teclado) Pedro Lemos (baixo eléctrico) Marito Marques (bateria)

O trompetista inglês Freddie Gavita é o convidado de honra e uma das apostas do Festival no cartaz do Grande Palco, ao lado do coletivo GSA, pessoal da casa: “vá para fora cá dentro”.

Considerado um dos novos valores da música jazz londrina, o músico é um dos mais requisitados trompetistas de Inglaterra. No seu fulgurante currículo integra diversas Big Band, de onde se destaca a Ronnie Scott’s Jazz Orchestra, pertença, como o nome indica, do prestigiado Ronnie Scott’s Club, na qual se encontra desde 2007. Além de dirigir a sua própria Big Band e quarteto, integra ainda o grupo Fletch’s Brew, uma das mais pungentes bandas de Jazz/Rock/Fusão do Reino Unido.

Este convidado especial subirá ao palco com o colectivo Gira Sol Azul, que integra músicos de Viseu ativos na cena local e nacional, tais como Joaquim Rodrigues (teclas), Pedro Lemos (baixo) e Bruno Pinto (guitarra), e ainda o baterista Márito Marques, músico conhecido na região mas residente no Canadá, país que está a conquistar com o seu talento e refinado humor.

Vindo da Galiza, o saxofonista Xosé Miguélez integra também o coletivo GSA. Conhecido em Viseu graças à colaboração em diversos projetos da Gira Sol Azul, possui uma vasta discografia da qual destacamos Human Evolution, Traces of Cities com Manuel Linhares e Barbanza com a banda Factor e-reset.

FREDDIE GAVITA
Freddie é um dos mais procurados e versáteis trompetistas da atualidade britânica. Seja tocando energeticamante pop com Paloma Faith ou uma balada inquietante com o Quinteto do Ronnie Scott’s Club, é garantido maravilhar a audiência.

Gavita começou a tocar piano com 6 anos, um ano mais tarde descobre o tomprete que aprende a tocar com Dave Amis até 2004, quando se muda para Londres. Em 2008, completa a sua formação académica com honras na Royal Academy of Music.

Entre 2004 e 2007, Freddie ganha um espaço importante nas Big Bands britânicas, chegando a integrar sete (Stan Sulzmann Big Band, Laurence Cottle Big Band, Dankworth Million Dollar Big Band, entre outras) e criando a sua própria em conjunto com Calum Gourlay. Esta última já participou no London Jazz Festival e abriu o Con-Fest, em 2010.

Uma das mais prestigiosas performances the Freddie Gavita aconteceu na BBC Radio 2, como solista convidado tocando com a BBC Big Band.

Em 2008, o trompetista teve a oportunidade de estar envolvido nos concertos de Scott Walker “Drifting and Tilting (…)”, no Barbican Theater.

Freddie tem o seu próprio quarteto onde interpreta composições originais, para delícia da crítica. A banda, que conta com Kit Downes, Calum Gourlay e James Maddren, já tocou no Ronnie Scott’s Club, 606 Club, Vortex e Con Cellar Bar. Recentemente, a sua perfornance no Royal Albert Hall’s Elgar Room foi transmitida pela Radio 3.

Gavita já arrecadou vários prémios, destacando-se o British Jazz Award for Rising Star (2008), o BBC Maida Vale Session (2010) e Future Inns Jazz Award (2010).