Hitchpop

23 Julho, 2015 – Mercado 2 de Maio

Concerto
Duração: 1h aprox.
Com: Marcos Cavaleiro (Bateria), João Guimarães (saxofone e Teclado) e Miguel Ramos (baixo)

Hitchpop é um jazz-suspense à moda do realizador com (quase) o mesmo nome. Junta 3 músicos do Porto a desembrulhar canções e improvisos, dois proeminentes novos valores do Jazz – Marcos Cavaleiro, João Guimarães – e um activo do rock nacional – Miguel Ramos (Mesa, Supernada, Jorge Palma, NACO).

MARCOS CAVALEIRO
Nasceu em Basel, Suíça, em 1980. Iniciou os seus estudos musicais na cidade da Guarda. Estudou na escola Taller de Musics em Barcelona e, mais tarde, licenciou-se pela Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Porto.

Estudou com Acácio Salero, Alexandre Frazão, Marc Miralta, Michael Lauren.

Já teve a oportunidade de colaborar com André Fernandes, André Matos, Afonso Pais, Ana Bacalhau, Ana Moura, Bernardo Sasseti, Bernardo Moreira, Bill Carrothers, Carlos Barreto, David Doruzka, Demian Cabaud, Ernesto Jodos, Guillermo Klein, Jeff Davis, João Moreira, Julian Arguelles, Jesus Santandreu, Jorge Rossy, Leo Genovese, Maria João e Mário Laginha, Matt Renzi, Nuno Ferreira, Nelson Cascais, Phil Grenadier, Romain Pilon e Sara Serpa.

É membro da Orquestra Jazz de Matosinhos desde 2007, tendo colaborado com Carla Bley, Chris Cheek, Jim McNeely, Kurt Rosenwinkel, Lee Konitz, Maria Schneider, Maria Rita, Maria João, Mayra Andrade, Mark Turner, Manuela Azevedo, Ohad Talmor, Perico Sambeat, Steve Swallow e Rich Perry. É professor de bateria no Curso Profissional de Jazz do Conservatório de Música da Jobra.

JOÃO GUIMARÃES
João Guimarães é um músico do Porto nascido em 1984.

Estudou estudou jazz e saxofone com Mario Santos e com Pedro Sousa Silva. Em 2006 termina os estudos na ESMAE – Porto no desempenho Jazz, onde estudou com Mário Santos, José Luís Rego, Carlos Azevedo, Pedro Guedes, Nuno Ferreira e Afonso Pais. Em 2009, ganha uma bolsa de estudos Fulbright que o levou a fazer mestrado na Manhattan School of Music (2011), em Nova York, onde estudou com Steve Wilson e George Garzone, David Liebman, Phil Markowitz e Nils Vigeland.

Toca na Orquestra de Jazz de Matosinhos (OJM) desde 2008, e tem desempenhado em diferentes projetos, incluindo o pianista Paula Sousa, baixista Demian Cabaud (TOAP), o guitarrista Nuno Costa (TOAP), um duo com o baterista João Filipe Pais, e um trio chamado Hitchpop. Guimarães também já tocou com Gustavo Costa, Susana Santos Silva, Hot Club Big Band, Mário Santos, Travis Reuter, Allan Mednard, Ohad Talmor, Leon Boykins, Sebastien Ammann, David Virelles, Simon Jermyn, Jakob Sacks, e tem um octeto criado a convite do TOAP / Festival de Jazz de Guimarães 2013, ZERO.

O álbum de ZERO foi aclamado pela crítica como um dos discos do ano pelo Publico – Ipsilon e o Octeto já tocou novas músicas no Porta Jazz Festival 2014 e na Festa do Jazz do S.Luiz 2015, em Lisboa.

João Guimarães está prestes a lançar um novo disco com seus companheiros musicais de Nova York Travis Reuter (guitarra), Leon Boykins (baixo) e Allan Mednard (bateria).

MIGUEL RAMOS
Miguel Ramos nasceu no Porto em 1984 e passado nove anos teve a primeira guitarra nas mãos, aos 13 entra no Instituto Orff do Porto onde se iniciou em guitarra clássica. Um ano depois surgiram os Insert Coin, onde começa a tocar baixo eléctrico, (Ap, João Guimarães, Eurico Amorim, Miguel Azevedo, Ruca Lacerda) banda que editou o EP de estreia pela Borland.

O baixista dos Supernada, Jorge Palma, Mesa e Torto estreiou-se a solo com “NuncaAcordoComoOntem”, um álbum instrumental composto por 26 ‘nacos’ de música. Sob o nome de NACO, Miguel Ramos dá a conhecer as composições que tem vindo a trabalhar nos últimos anos.