Que orquestra é esta?

21 a 25 Julho, 2015 – Rua Formosa e Rua Direita

Exposição
Conceção: Ana Seia de Matos
Apoio à criação: Luís Belo
Parceiros: Visotela, Arquivo Distrital de Viseu
Visita gratuita, qualquer hora ponto de partida na Rádio Rossio (Praça da República, Rossio)

1. Clube de Viseu
Rua Formosa
2. A. Matos & Filhos, Lda (n.º11)
3. Papelaria Costa (n.º67)
Rua Direita
4. Chapelaria Confiança (n.º11)
5. Casa Rocha (n.º50)
6. Sapataria Custódio Domingos (n.º67)
7. Foto Batalha (n.º81)
8. Casa Eunice (n.º120)
9. Ribeiro & Campos, Lda (n.º146)

A exposição e jogo Que Orquestra É Esta, desenvolvida por Ana Seia de Matos, é um convite ao percurso pelas ruas do centro histórico de Viseu e, em simultâneo, pela história da Orquestra Cine Jazz de Viseu. Esta nobre orquestra, que teve o seu apogeu entre os anos 40 e os anos 60 do séc. XX, foi uma referência musical importante da cidade, mas cuja memória, 50 anos depois, começa a desvanecer-se.

Durante o seu percurso, atuaram em variadíssimos locais da cidade, boa parte deles agora inexistentes ou reapropriados, como o Avenida Teatro, o Café Rossio ou o Pavilhão dos Bombeiros Voluntários, sendo o Clube de Viseu o único que conserva ainda a traça original daqueles tempos. Para esta exposição, aos moldes de um peddy-paper, o público é convidado a levantar um mapa do percurso na Rádio Rossio e visitar os nove espaços espalhados pelo centro histórico que compõem a exibição. Em cada um deles pode conhecer-se parte da história desta Orquestra e colecionar um carimbo. Aqueles que conseguirem os 9 carimbos, terão um pequeno brinde à sua espera na Rádio Rossio.

Mais do que uma oferta, espera-se que a viagem pelas várias lojas, onde é dado a conhecer através de registos áudio de quem teve um contacto mais próximo com esta Orquestra, incluindo o único membro ainda vivo, Sr. Carlos, e da divulgação de cartazes dos concertos, fotografias, instrumentos musicais e outros elementos, permita recuperar parte da glória daqueles dias e que se volte a descobrir a fantástica Orquestra Cine Jazz de Viseu.

ANA SEIA DE MATOS
Nasce em 1981, Lisboa. Cresce em Viseu e em 2004, licencia-se em Design de Interiores pelo Instituto de Artes Visuais Design e Marketing, em Lisboa, e pela Facoltá Di Architettura do Politécnico Di Milano, em Milão.
Como Designer de Interiores trabalhou em várias lojas de decoração em Viseu e no Porto e, em 2006, teve a sua obra exposta na Exponor. Em paralelo, desenvolve o seu interesse pela arte com ilustração e instalações artísticas, participando em mais de 10 exposições entre 2011 e 2015, levando dessa maneira o seu trabalho ao Museu Nacional Grão Vasco, Teatro Nacional D. Maria II, Jardins Efémeros, Teatro Viriato, Galeria Saguão, entre outros.
O interesse pela fotografia e vídeo valeram-lhe vários prémios nacionais, entre eles foi 1.ª classificada na 5.ª Maratona Fotográfica Fnac (2013).
Como Designer de Peças trabalha para várias entidades e desenvolve a sua própria marca de produtos dedicados ao chá, a Nubule.
Como formadora tem tido a oportunidade de lecionar em oficinas dedicadas a crianças e adolescentes, com temas que vão da cenografia até à construção de pequenas peças.