Triciclo Vivo feat. Rodolfo Embaló

24 de Julho, 2019 – 23h00
• Carmo’81

Concerto: World Music, Fusão
Duração: 70 min. aprox.
Com: Ricardo Martins (baixo), Miguel Cirne de Almeida (bateria), Rodolfo Embaló (guitarra elétrica)

Tag: World Music, Fusion.
Duration: 70 min. aprox.
With: Ricardo Martins (bass), Miguel Cirne de Almeida (drums), Rodolfo Embaló (electric guitar)

POR
Os Triciclo Vivo são inovadores no panorama da música nacional e têm uma abordagem moderna e atrevida nas suas composições. Constantemente a experimentar novas sonoridades, procuram desenvolver a sua linguagem a partir da Fusão e World Music, onde encontram uma forma direta de comunicar com quem se cruza com a sua música. Uma bateria abrangente e um baixo bem presente criam uma estrutura sónica com muito espaço e informação num duo sólido, transformando-se num trio, ao apresentarem-se em Viseu com guitarrista Rodolfo Embaló, músico solista convidado, que adiciona melodias, sons, ruídos e ritmos.
Nos seus espetáculos o elemento surpresa é uma constante, são inesperados, causam impacto e despertam a atenção do ouvinte, provocando sentimentos e emoções que levam a criar paisagens mentais numa experiência única a cada batida.

ENG
Triciclo Vivo are innovative in the national music scene and have a modern and bold approach in their compositions. Constantly experimenting with new sonorities, they seek to develop their language from Fusão and World Music, where they find a direct way of communicating with whoever crosses their music. A wide drum set and a well-built bass create a sonic structure with a lot of space and information in a solid duo, transforming itself into a trio, in Viseu, featuring guest guitarist Rodolfo Embaló, who adds melodies, sounds, noises, and rhythms.
In their shows the surprise element is a constant, they are unexpected, they impact and they arouse the attention of the listener, provoking feelings and emotions that lead to create mental landscapes in a unique experience with each beat.

RICARDO MARTINS

O primeiro contacto com a música deu-se na Escola Básica, onde fez parte de um coro infantil. Com cerca de nove anos de idade formou a sua primeira banda com os amigos de Espinho, sua cidade natal, e, desde então, não parou de levar a música a sério. Aos 15 anos começou a experimentar o baixo elétrico e, por consequência, ingressou na Academia de Música de Espinho para aprender contrabaixo por um ano. Participou em vários grupos, principalmente de música original, na zona norte de Portugal. Gravou o seu primeiro disco com a Banda Strange Version em 2004, seguidamente gravou com os Elfland e então decidiu fazer uma pausa para explorar outros campos da música, nomeadamente a música eletrónica. Entretanto, fez parte do núcleo inicial do Retimbrar como percussionista e membro fundador. Em 2013 voltou a dedicar-se ao baixo elétrico e começou a fazer concertos na área do jazz standards e da impro/jam session. Vem participando em outros grupos como músico convidado – Bandit, Serushio, Equipa, Nuno da Costa Pereira, Iolanda Costa, Felipe Vargas, Vando Barros, Soundful, Satélite, etc… Contudo, todas as ideias que foi tendo ao longo dos anos desaguam no Triciclo Vivo, o projeto com o seu carimbo pessoal…

MIGUEL CIRNE DE ALMEIDA

Miguel Almeida deu os primeiros passos na música na Orquestra de Veiros onde começou a estudar trompete. Aos 20 anos começa a estudar bateria em casa. Entretanto teve aulas com diversos bateristas e estudou durante seis meses no Hot Clube de Portugal. Vem participando em vários projetos diferentes, na rua, em eventos contratados.

RODOLFO EMBALÓ

Iniciou o estudo de guitarra elétrica em 2009. Ingressou na escola de música Valentim de Carvalho em 2011 e na Escola Superior de Música Artes e Espetáculos em 2012 no curso de guitarra Jazz, onde teve aulas com professores como Nuno Ferreira, Eurico Costa e outros. Participou em diversos workshops com vários músicos, como por exemplo Andrew D’Angelo, Ben Street.
Neste momento trabalha com os seguintes projectos de originais: Triciclo Vivo, Krash Volts, Chakalaka e The Mazatek Experiment. Já trabalhou com Marquês Jam Headz, Dysfunktional, Palankalama, Rogério Pitomba, Ricelly Guimarães, Palmas and the Geodudes, entre outros. Com todas estas bandas já tocou em diversos festivais e locais de concertos e performances de rua um pouco por todo o Portugal e norte de Espanha.

MAIS * MORE

Facebook

VÍDEO * VIDEO