10.º Workshop de Jazz de Viseu

Este ano o Workshop de Jazz de Viseu realiza-se pela décima vez e mantém o princípio que lhe deu origem: motivar e proporcionar uma educação musical profissional de qualidade.
Este workshop é uma oportunidade para que músicos e estudantes de música interessados em aprofundar conhecimentos na área do jazz possam participar numa formação intensiva com uma componente prática muito forte. Em 2018, o workshop será orientado, não por um, mas dois músicos. Miguel Ângelo e Paulo Barros, assumem as rédeas desta formação.
Este workshop estará a aberto a todos os instrumentos e terá como objetivos o desenvolvimento da interpretação de conjunto, a construção de arranjos e a improvisação sobre diversos estilos como o jazz, funk, soul, bossa nova, etc.
O workshop culminará com uma apresentação pública do trabalho que será desenvolvido pelos participantes.

Sobre os formadores

MIGUEL ÂNGELO

Começou a sua atividade musical na “Tuna Musical de Fiães”, onde frequentou aulas de formação musical, guitarra e, mais tarde, contrabaixo. Iniciou um projeto na área do rock, denominado “Curtes Baldei-me”, onde tocou guitarra baixo. Foi na Escola de Jazz do Porto que continuou os seus estudos musicais, trabalhando baixo elétrico com o professor Alberto Jorge. Ainda que a música rock tenha constituído, durante algum tempo, o seu campo de interesse artístico, foi o jazz que acabou por conquistar toda a sua atenção. Ainda sob a orientação do contrabaixista Alberto Jorge, retomou os seus estudos de contrabaixo e combo com o pianista Paulo Gomes, na Escola de Jazz do Porto. Mais tarde prosseguiu os mesmos com o contrabaixista Pedro Barreiros e, posteriormente, contou com o apoio do contrabaixista António Augusto Aguiar. Frequentou o curso oficial de música com o professor Alenxander Worf até ao 5.º grau. Alguns anos após ter terminado a sua licenciatura em Informática/Matemática Aplicada, pela Universidade Portucalense, voltou ao ensino superior, desta vez para estudar Contrabaixo.

Em 2008 concluiu a sua Licenciatura em Contrabaixo/Jazz na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (ESMAE), onde teve a oportunidade de trabalhar com António Augusto Aguiar, Damien Cabaud, Carlos Bica, Zé Eduardo, Michael Lauren, Nuno Ferreira, Carlos Azevedo, Pedro Guedes, Telmo Marques, entre outros. Participou em vários workshops, nomeadamente com o Contrabaixista Carlos Bica, Zé Eduardo, Thomas Morgan, Dan Weiss, etc.

Tem participado em vários concertos em Portugal e no Estrangeiro, salientando-se as apresentações no Angrajazz, 6.º Kriol Jazz Fest (Cabo Verde), Jimmy Glass Jazz Club (Valência – Espanha), Festival Porta-Jazz, Hot Clube (lisboa), Douro Jazz, Jazz na Praça da Erva, Festival de Jazz de Viseu, Festival de Jazz Marin (Espanha), Festival de Jazz de Pontevedra (Espanha), Festival Outonalidades, concerto aberto da Antena 2, Festa do Jazz (S. Luís), Festa do Avante, CCB, Queima das Fitas do Porto, Festival de Vilar de Mouros e Paredes de Coura, Casa das Artes de Famalicão, etc.

Na sequência do lançamento do seu primeiro disco como Líder e Compositor é lhe atribuído um apoio ao espetáculo e Tournée pela Fundação GDA.

Tocou com vários músicos destacando-se Ohad Talmor, Dan Weiss, Frank Vanagee, Virxílio Silva, Yago Vasquez, Max Gómez, Vicente Macian, Miguel Fernandez, Carlos López, Voro Garcia, Maria Viana, Fátima Serro, Mário Santos, Carlos Mendes, Paulo Barros, Paulo Gomes, Carlos Azevedo, Sofia Ribeiro, Miguel Martins, Zé Pedro Coelho, João Guimarães, André Fernandes, Jeff Davis, Óscar Graça, Marcos Cavaleiro e muitos mais. Atualmente lidera o seu próprio quarteto, com o qual lançou em 2013 o disco “BRANCO”, em 2016 “A VIDA DE X”, considerado pela crítica nacional e estrangeira, como um dos melhores discos de Jazz do ano, ambos com o Carimbo Porta-Jazz. Em 2017 lançou “I think I’m going to eat dessert” (Creative Sources Records), o seu primeiro disco em contrabaixo solo. Integra, entre outras, o Ensemble Super Moderne (Melhor Disco de Jazz Nacional em 2014), MAP, Pedro Neves trio, Quarteto de Bruno Macedo e o Jogo de Damas.

PAULO BARROS

Nasceu em Kingston-Upon –Thames, Inglaterra em 1968. Começou a estudar piano clássico com 7 anos de idade. Em 1998 concluiu o Bacharelato de piano da ESMAE com a prof. Madalena Soveral.
Paralelamente à música clássica, interessa-se pelo jazz. Em 1998 ingressa no Conservatório de Música de Amestardão, onde em 2002 conclui a licenciatura em piano jazz. Aí frequentou workshops com Danilo Perez, Ralph Irizary, Deborah Brown, Kenny Werner, Gerry Dial e Edie Martinez, tendo tido aulas com estes três últimos.
Gravou o CD «Slow Emotion» com a cantora Dinamarquesa Mai Seidelin Norby onde teve a participação especial do contrabaixista Jesper Bodilson.
Actualmente faz parte do Quinteto de Adriana Miki com o qual gravou os CDs-“Sashimiki” e ”Mulata de Arroz”, do Quarteto de Carlos Mendes com o qual gravou o CD -“Estórias”, do Quinteto de Manuel Linhares com o qual gravou CD “Traces of Cities, e do quarteto de Richard Okkerse.
Recentemente grava o seu primeiro CD a solo”Um Piano Só”.

Horário

1, 2 e 3 de agosto, 2018.
Das 10h00 às 13h00 e das 14h30 às 17h30.

Onde

Gira Sol Azul
Estrada Velha de Abraveses,
Bairro S. João das Lameiras lote 5 r/c
3510-204 Viseu

Público-alvo

Músicos ou estudantes de música.

Valor de inscrição

50€ – Inscrever-me já.

Concerto de apresentação

3 de agosto, 2018 às 18h00 no Parque Aquilino Ribeiro (Palco João Torto)

inscrição